http://img233.imageshack.us/img233/4972/novadireita15tl.jpg

sábado, setembro 09, 2006

O polvo ao jantar


O Bridge to Chinatown, no sudeste de Londres, não é o mais sofisticado restaurante chinês de tipo Halal (respeitador do Corão) na megalópole. Um advogado paquistanês, ligado ao conselho municipal, diz-me que prefere, por exemplo, o Tas. Mas, há 48 horas, a Polícia, com aparato antimotim, decidiu investir sobre o primeiro local, interrompendo o jantar. Simultaneamente, houve operações no Leste de Sussex, na “quinta escola” Jameah Islameah, e em Manchester. Tratava-se de investigar a existência de uma rede de “campos de treino”, que prepararia uma “guerra ideológica” e paramilitar, de grande fôlego.

Há poucos dias, a directora do serviço de segurança interna inglês, Eliza Manning-Buller, e o seu homólogo finlandês do SUPO, Seppo Nevala, dirigiram um sombrio encontro. Tratava-se de revelar, aos 27 responsáveis europeus do Grupo Antiterrorista, o que se sabe, e sobretudo o que se pode dizer, sobre a ameaça que, alegadamente, paira sobre o Reino Unido e sobre o continente.

Ficou a conhecer-se que, entre os detidos pelo caso do “terrorismo líquido”, pode estar o coordenador das acções da “marca” al-Qaeda para a Inglaterra. Ficou a saber-se que, entre militantes, comandos, activistas, simpatizantes, facilitadores e propagandistas, há milhares investigados, ou seguidos. “O meu nome é legião”, como diz o demónio do Evangelho.

O polvo (II)

Um quarto da população de Londres é migrante. Há centenas de milhares de cidadãos britânicos que, todos os anos, visitam o Paquistão, proclamado centro do vírus doutrinal do Emir Bin Laden.

Ou seja: a “guerra” é ingrata, confunde-se com a vida comum, e pode gerar erros graves, ou injustiças. O que fazer, por exemplo, se uma escuta telefónica detectar conversas sobre “princípios políticos” que justifiquem, indirectamente, actos violentos? Pode criminalizar-se uma orientação “filosófica”, ou religiosa, mesmo extrema?

Eis um dos pequenos problemas da investigação, numa Europa onde a al-Qaeda lança, através da chamada “Frente Islâmica Global para os Media”, um endereço electrónico em alemão, para os “voluntários” da Europa do Norte e Central.

Claro que, nesta fase, quando se diz “al-Qaeda”, não se fala de uma entidade corporativa, mas de um nome para a revolta, multinacional e complexo, real e letal. Não é tranquilizador.

Engenheiros

Enquanto o director do BND alemão, Ernst Uhrlau, negoceia uma troca de prisioneiros (e agradece a Beirute informações preciosas), com base na EPE (Tancos), no RE1 (Pontinha) e no RE3 (Espinho), Lisboa enviará engenheiros militares para o Líbano. Com estruturas verticais e horizontais destruídas, acessos minados, munições por explodir, há muitos riscos, e muito a fazer. Discutir se as forças portuguesas ficam sob direcção espanhola, numa missão internacional, é um caso menor. Importante é que não fiquem sob esse comando, em território pátrio.

Nuno Rogeiro

Retirado do Correio da Manhã, 03 de Setembro de 2006.

1 Comments:

At 5:29 da tarde, Blogger 日月神教-任我行 said...

AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,性愛,性感影片,正妹,聊天室,
情色論壇

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home