http://img233.imageshack.us/img233/4972/novadireita15tl.jpg

quinta-feira, outubro 12, 2006

Amish presentes no funeral do atirador


Dezenas de amish deitaram ontem as mágoas e a revolta para trás das costas e fizeram questão de estar presentes no funeral do homem que matou cinco jovens estudantes de uma escola da sua comunidade em Lancaster, no estado norte-americano da Pensilvânia.

O corpo de Charles Carl Roberts, de 32 anos, foi depositado num pedaço de terra pertencente à família da mulher, atrás de uma igreja metodista situada a escassos quilómetros da escola onde – faz hoje uma semana – o crime ocorreu.

A mulher, Marie, e os três filhos estiveram entre as aproximadamente oito dezenas – cerca de metade eram amish – de pessoas que assistiram ao momento em que o cadáver de Roberts foi enterrado junto ao túmulo cor-de-rosa e em forma de coração da primeira filha do casal, Elise Victoria, que há nove anos morreu após um parto prematuro. A morte da menina mudou a vida de Roberts, deixando-o zangado com Deus e consigo próprio. O atirador – recorde-se – começou por fazer vários reféns e em seguida disparou com uma arma automática, aparentemente para intimidar as crianças. A Polícia cercou depois o edifício e o agressor deixou então sair os rapazes e algumas outras pessoas.

Depois, juntou as raparigas, amarrou-as e começou a alvejá-las, uma por uma. Segundo a Polícia, o atirador matou-as ao “estilo de execução”, atingindo-as na cabeça, e suicidou-se em seguida.

Roberts escreveu previamente uma nota dirigida à mulher, informando-a de que iria suicidar-se. Na mensagem aludia a crimes cometidos há 20 anos e acrescentava que, nos últimos tempos, sonhara repeti-los.

Paulo Madeira

Retirado do Correio da Manhã, 09 de Outubro de 2006.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home